Bons tempos - Vando Oliveira
Justiça manda soltar suspeita de invadir celular de Moro
Publicado em 03/10/2019
Uma das investigadas na Operação Spoofing, que apura as invasões ao celular do ministro da Justiça Sergio Moro, e outras autoridades, vai ser libertada. O juiz federal Ricardo Leite, da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, determinou a soltura de Suelen Priscila de Oliveira, nesta quarta-feira (2). Segundo informações do G1, a medida cumpre decisão tomada na terça (1º) pela Quarta Turma do Tribunal Regional Federal (TRF1), que julgou um habeas corpus apresentado pela defesa de Suelen e definiu a soltura por unanimidade. Porém, ela terá que atualizar endereço, telefones e demais informações onde possa ser localizada; entregar passaporte à Justiça; comparecer mensalmente à Justiça para informar e justificar suas atividades; recolher-se em casa no período noturno e nos finais de semana; e também está proibida de manter contato com os demais investigados, direta ou indiretamente. Sem passagem pela polícia, ela foi presa em São Paulo junto com o marido, Gustavo Henrique Elias Santos. Ele e outros quatro continuam presos em Brasília.